Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tu tens a mania

Tu tens a mania

Where is my mind?

Há quase um ano que não venho aqui. Há quase um ano que comecei a fechar-me dentro de mim. Comecei a aparentar que estou bem quando o meu interior começava a revoltar-se

 

Felizmente, estou a ser acompanhada. E esse acompanhamento é que me tem ajudado a enfrentar os dias e a aumentar a necessidade de encontrar algo que dê significado. Não creio que isto seja esse algo que tanto procuro e anseio. Mas começo a acreditar que seja um bom sítio por onde (re)começar. Nem que seja apenas para ter um sítio diferente onde, de certa forma, desabafe e comece a expressar o que vai dentro de mim e que tanto tenho guardado

 

Acho que nos ensinam demasiado a manter as coisas dentro de nós. A não partilhar o que sentimos, a não ser que sejam coisas boas. A felicidade tem de ser partilhada, mas a tristeza e as dificuldades ficam só para nós. Ninguém quer ouvir as infelicidades dos outros. Para problemas, bastam os nossos. E, no entanto, não se importam de ouvir aquelas pessoas que gostam de contar os problemas todos (quando mesmo a grande maioria são coisas de nada) e de encarnar o papel de coitadinho. Os outros que aguentem. Afinal, não têm motivos para reclamarem

 

Estamos demasiado habituados a envergar o sorriso fácil e dizer que está tudo bem, mesmo quando nos sentimos a morrer por dentro. Vamos perdendo a vontade de apreciar o que de bom a vida tem. Começamos a sentir inferiores aos outros e a criar a ilusão de que se tivéssemos o objecto x ou o corpo y, a nossa vida correria melhor. Começamos a viver de ilusões. Ou de nada

 

Estou cansada de fingir que está tudo bem. Estou farta de fazer de conta que consigo aguentar com os problemas e que a vida é fácil. Fingir um sorriso tornou-se uma tortura. Sinto-me exausta. Tenho dores constantes pelo corpo. Dói-me a cabeça. Não tenho paciência e qualquer coisa faz-me perder as estribeiras. Não consigo focar-me em algo. Não consigo aproveitar a sensação boa de ouvir a chuva a cair ou dos raios de sol a aquecer a pele. Não consigo respirar. Estou exausta. Sê bem-vindo, burnout

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub