Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tu tens a mania

Tu tens a mania

Livros Lidos: A Educação de Eleanor

"Eleanor Oliphant tem uma vida perfeitamente normal – ou assim quer acreditar. É uma mulher algo excêntrica e pouco dotada na arte da interação social, cuja vida solitária gira à volta de trabalho, vodca, refeições pré-cozinhadas e conversas telefónicas semanais com a mãe. Porém, a rotina que tanto preza fica virada do avesso quando conhece Raymond – o técnico de informática do escritório onde trabalha, um homem trapalhão e com uma grande falta de maneiras – e ambos socorrem Sammy, um senhor de idade que perdeu os sentidos no meio da rua

A amizade entre os três acaba por trazer mais pessoas à vida de Eleanor e alargar os seus horizontes. E, com a ajuda de Raymond, ela começa a enfrentar a verdade que manteve escondida de si própria, sobre a sua vida e o seu passado, num processo penoso mas que lhe permitirá por fim abrir o coração"

 

Este é um daqueles livros pelos quais me sentia inexplicavelmente atraída. Vi-o, por diversas vezes, à venda, mas só li a sinopse no dia em que o comprei

 

"LOL could go and take a running jump. I wasn’t made for illiteracy; it simply didn’t come naturally"

 

Eleanor é uma pessoa a quem chamaríamos de social awkward, ou seja, alguém com poucas aptidões sociais. No entanto, é algo que muda quando conhece Raymond e vai desenvolvendo a sua primeira amizade na vida. À medida que a estória se desenrola, nos são dados detalhes que explicam o porquê da inaptidão social da Eleanor e vemos a evolução dela a enfrentar o que lhe é estranho. Tem os seus momentos de comédia, centrados na falta de conhecimento da Eleanor no que toca à cultura mainstream e às dificuldades sociais que ela enfrentam. Mas também tem os seus momentos de tristeza. Acaba por ser um livro bastante inspirador, tendo em conta que Eleanor enfrenta as suas dificuldades e o seu passado. Um dos momentos que mais me marcou foi o ela decidir começar a frequentar um psicólogo

 

"If someone asks you how you are, you are meant to say FINE. You are not meant to say that you cried yourself to sleep last night because you hadn't spoken to another person for two consecutive days. FINE is what you say"

 

É um livro muito interessante, com uma personagem principal fora do comum. A escrita é ligeira, mesmo nos momentos mais pesados, o que permite uma leitura fluída. Houve um ou dois momentos que não gostei, mas não prejudicaram a minha leitura e consegui ignora-los com facilidade

 

"These days, loneliness is the new cancer–-a shameful, embarrassing thing, brought upon yourself in some obscure way. A fearful, incurable thing, so horrifying that you dare not mention it; other people don’t want to hear the word spoken aloud for fear that they might too be afflicted, or that it might tempt fate into visiting a similar horror upon them"

 

Sendo este o primeiro livro de Gail Honeyman, estou bastante interessada em saber que mais ela irá escrever

 

"In the end, what matters is this: I survived"

 

2019-05-06 09.20.25 1.jpg

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D