Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tu tens a mania

Tu tens a mania

Hábitos

Uma coisa que sempre me custou (e ainda custa) bastante é quebrar os maus hábitos.

 

Sou preguiçosa, gosto de comer, perco demasiado tempo nas redes sociais, passo os dias a queixar-me do trabalho que tenho e não gosto, deito-me tarde quando tenho que acordar cedo, carrego no snooze todos os dias (e não sei como é que só carrego uma vez). A minha actividade física resume-se à correria que tenho que fazer durante as 8h de trabalho, a minha postura piora a cada dia e começo a queixar-me das costas, encharco-me em açúcar quando chego a casa  (e já consumi bem mais do que tenho comido por estes dias) e o meu quarto está mais desarrumado do que sei lá o quê, apesar de o tentar arrumar todos os dias.

 

Diariamente, deito-me à noite, repetindo interiormente mantras como "Amanhã irei ser diferente", "Amanhã vou tentar começar a quebrar o hábito x", e por aí fora. No entanto, assim que acordo, cheia de sono, a minha mão carrega no snooze antes de o meu cérebro se aperceber do que se passou.

 

Admiro as pessoas que conseguem alterar os seus hábitos e, consequentemente, mudar as suas vidas. Admiro a sua força de vontade e determinação. E admiro a sua capacidade de não desistir.

 

Mas, para esta velha caquética que ainda está na casa dos 20, não é fácil ser determinada. A minha força de vontade é fugaz ao ponto de já ter desaparecido quando noto que ela tinha aparecido. E a preguiça é a rainha do meu corpo (e mente!).

 

Tenho que admitir que já sinto cansada de me sentir assim. De sentir que estou a perder contra mim própria. Porém, é-me igualmente cansativo lutar contra mim mesma. O convencer-me a ser melhor do que tenho sido exige um esforço mental de tal tamanho que fico exausta e enfio-me no meu canto a fazer de conta que não tenho qualquer problema para resolver. A gratificação instantânea é tão apetecível que acabo por compensar a exaustão emocional por um (grande) pedaço de chocolate.

 

Tenho a noção da necessidade de dar passos pequeninos para conseguir alterar os meus hábitos e mantê-los. Mas ainda não consegui descobrir o quão pequeninos têm de ser os meus passos para que isso aconteça.

 

Gostava de ser optimista e dizer que irei consegui. Mas vou continuar a ser meia pessimista e dizer que irei continuar a tentar. Posso ser preguiçosa, pouco determinada e sem grande força de vontade, mas continuo a ser teimosa como uma mula

 

 

 

P.S.: A música apenas condiz com o post no que toca ao título, "Bad Habit", mas tem sido uma fiel aliada no combate à inércia natural do meu corpo

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D