Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tu tens a mania

Tu tens a mania

Quando o cérebro avaria

Tenho dois dias para terminar a dissertação de mestrado. No entanto preciso de a enviar até amanhã de manhã à minha orientadora para revisão (a minha professora é tão paciente!!).

Hoje são os meus anos. E não vai haver festejos. Mas não significa que não esteja a celebrar (se é que se pode chamar "celebrar" ao que se está a passar por aqui). Estou a ouvir Lady Gaga em volume bem alto (vou ficar sem ouvidos) enquanto escrevo. Porquê Lady Gaga? Porque preciso de música mexida e, no meio da Pop actual, ela é a única que me atraí. E porque vi o Carpool Karaoke que ela fez com James Corden e fiquei com as músicas dela na cabeça (se alguém vos disser que me ouviram a cantar "Bad Romance" enquanto cozinhava, irei negar com todas as minhas forças. Ou então começo a cantar).

E, apesar de estar com os níveis de stress relativamente altos, estou a dançar enquanto escrevo a dissertação. Acho que atingi um nível de palermice cerebral que já não vale a pena tentar entender o porquê das coisas.É por isso que penso: "Pronto, o meu cérebro fritou. Tenho meio século de vida e o cérebro já se foi à vida.". Alguém sabe onde posso encontrar um novo?

 

Domingos de Outono

O Outono é, sem dúvida, a minha estação preferida (seria a Primavera se não fosse o facto de a minha rinite estar a piorar a cada ano que passa à custa dessa senhora estação). Gosto de ver o verde das árvores a tornar-se vermelho e castanho. Gosto de acordar e adormecer com a chuva a cair. Gosto de ter mantas na cama, pijama grosso vestido e meias anti-derrapantes nos pés. Gosto de voltar a usar as botas que se encontravam religiosamente guardadas no armário e do guarda-chuva escondido no meio dos casacos de Inverno. Gosto das camisolas de lã de gola alta e dos cachecóis e  écharpes largos.

 

É tempo daquela sensação de calor reconfortante e relaxante do chá quente que não conseguia ter com o calor do Verão.  O chocolate quente volta a saber bem. As abóboras estão à porta, esperando que lhes pegue e que as utilize nalgum cozinhado ou doce (e não, não há cá pumpkin spice latte. Aqui a menina não tolera o café). Chegou, finalmente, a altura de ligar o forno ao domingo e experimentar uma receita nova. E hoje foi o  primeiro dia desde o mês de Março que retomei este hábito. A ideia era fazer uma tarte de maçã, mas acabei por ir para os muffins de abóbora. Já tinha saudades do sabor da abóbora e como tinha uma por aqui, decidi matar as saudades. Esta viagem a Outonos passados podia ter corrido melhor: tive direito a queimar a minha mão e a soltar uma catrefada de asneiras e, consequentemente, a minha mãe a rir-se da minha pessoa. Mas fora isso, até correu bem. Tenho a casa a cheirar a muffins e isso deixa-me bastante feliz e  torna a dor da queimadura mais fácil de suportar (não é que me doa muito, mas o sítio em questão é chato e não consigo estar com a mão parada).

 

Vou agora enfiar-me no sofá com uma manta, as minhas gatas, uma caneca de chá e a J. K. Rowling (estou a ler Uma Morte Súbita), enquanto que a chuva caí e os muffins arrefecem.

 

Prémio Nobel de Literatura

Estava à espera que fosse atribuído a algum escritor africano, sul-americano ou asiático. Ou, se calhar, novamente uma mulher. Saíu Bob Dylan. Ri-me que assim ouvi a notícia. Não por achar a atribuição ridícula, mas por achar um pouco inesperada. Não sei se alguma vez foi atribuído a um escritor de músicas um prémio desta magnitude. E não é de agora a sugestão de Bob Dylan ganhar este prémio. Acho que oiço há tanto tempo falar em Bob Dylan ganhar o Nobel como o Haruki Murakami. E digo, ele merece. As músicas dele são qualquer coisa do outro mundo e tenho peno que muita malta da minha geração não o aprecie devidamente.

Passei os últimos dois dias a ouvir Depeche Mode por causa do concerto deles no NOS Alive. Acho que vou passar os próximos 4 dias a ouvir Bob Dylan e a rir-me de como um músico conseguiu "roubar" um prémio Nobel àqueles que sempre foram considerados verdadeiros escritores.

Já agora, será que alguma vez eles ponderaram premiar Freddie Mercury? As letras dele sempre foram uma obra de arte.

 

Prémio Nobel da Paz

Só sou eu que acha que o prémio deste ano foi um pouco mal entregue??? Tudo bem que Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia, tem feito de tudo para travar a luta contra as Farc. O seu tratado de paz, que durou uns 4 anos a ser negociado com as Farc, foi a referendo há poucos dias e a população colombiana rejeitou-o. Muitos dizem que este não é um sim à guerra. Mas, na realidade, o cessar-fogo bilateral continua. Acho, que apesar do não, os esforços de Juan Manuel Santos tiveram alguns frutos.

No entanto, existem os The White Helmets. E quem são estes? São pessoas comuns com uma coragem extraordinária. Largaram os seus trabalhos e passaram a acordar todos os dias com a missão (e ambição) de salvarem o maior número de pessoas que conseguirem. Pessoas estas vítimas dos constantes atentados na Síria (suspeita-se que sejam 50 bombas por dia a serem largadas em território sírio). São pessoas que arriscam a sua vida diariamente para que alguém possa ter, pelo menos, mais um dia de vida. Estima-se que já salvaram 62 000 pessoas, e este é um número que aumenta a cada dia que passa. 

 

the white helmets.jpg

url.jpg

 

Estamos a atravessar uma crise de refugiados à custa destes constantes bombardeamentos na Síria. E estes homens e mulheres decidiram manter-se em solo sírio para proteger aqueles que não têm possibilidades de abandonarem o país. São pessoas que acreditam que cada vida vale a pena de ser salva, independentemente do estatuto, raça e religião. . São verdadeiros heróis e o Comité Nobel perdeu uma grande oportunidade de focar no que é realmente importante

Acredito que o esforço de Juan Manuel Santos deve ser reconhecido. Aliás, como disse em cima, conseguiu estabelecer um cessar-fogo definitivo (dizem). Mas os The White Helmets fazem diariamente mais do que aquilo que conseguiremos fazer numa vida.

 

 

"To save a life is to save all humanity"

 

Se estiverem curiosos:

  • site: https://www.whitehelmets.org/
  • Documentário The White Helmets no Netflix

 

É preciso mudar mentalidades

Hoje, no feed do Facebook, só vejo pessoas a celebrarem o dia internacional do café, o dia internacional do idoso, o dia mundial da música e o dia mundial do vegetarianismo. No entanto, vi uma página a falar em algo mais importante: hoje é dia europeu da Depressão (obrigada SAPO por te lembrares de algo tão importante!).

sapo.png

 Infelizmente, a depressão continua a ser vista como a doença dos fracos ou apenas um estado de espírito (daí ter ocultado os comentários). Continua-se a ver as pessoas que sofrem de depressão como preguiçosas, como pessoas que não sabem ser felizes, que não têm nada para estarem tristes, que é só para chamar a atenção. Ou que é normal sentir-se deprimido que vez em quando (depressão não é sinónimo de tristeza!). Que se desabafares com alguém, tudo passa. Que não passa de macaquinhos que colocaste na cabeça.

 

"Depression isn’t drinking coffee and shaky hands holding a cigarette or writing poetry late at night. It’s not sleeping in cold winter mornings or a book store visit where you meet the love of your life and they somehow put the broken pieces back together with a smile. Depression is staying home all the time and sleeping for 4 days in a row. It’s greasy hair because you haven’t showered in a week. It’s not eating. It’s tear stained pillows and trash covering every inch of your room because the thought of cleaning it makes you feel sick. It’s a pill when you wake up. It’s like slow moving traffic in your brain you want so desperately to get out off it and you wanna find the nearest exit but you’re stuck. It’s therapy every Wednesday. It’s telling your friends you’re busy when in reality you can’t handle the thought of leaving your bed. It’s a report card with all failing grades and trying to explain to your mom that you’ll do better next time when you both know that’s a lie."

 

A Depressão é uma DOENÇA MENTAL. A tristeza é algo temporário, facilmente remediado. A depressão não. Depressão é andar de mãos dadas com a apatia, a ansiedade, tensão, fadiga e com um vazio inexplicável e impreenchível dentro de ti. É insónia e é dormir durante horas a fim. É não ter fome e é comer em demasia. É dores no peito, falta de ar e desespero. É sentir-se inútil e ser um desperdício do tempo dos outros. É perder o interesse naquilo que mais gostavas. É afastares-te daqueles que te eram muito. É sentires sozinho e não quereres estar com alguém porque simplesmente não tens forças para isso. É viver em modo auto-piloto e não saber como o desligar.

A Depressão não é causada apenas por eventos traumáticos. Quando um pode vir a sofrer de depressão sem qualquer motivo aparente. Estima-se que 1 em cada 4 ou 5 portugueses virão a sofrer de depressão, pelo menos, uma vez na vida. Os idosos são os que mais sofrem de depressão, mas a doença está a crescer no meio dos cidadãos em vida activa. Em cada hora existe um português a tentar suicidar-se. A cada 8 horas, existe alguém que consegue atingir esse objectivo. As mulheres são as que têm maior "aptidão" para sofrer de depressão, mas são os homens que mais facilmente atingem o desespero e se suicidam (possivelmente, a culpa é do mito que "homem não chora nem sofre" e que "depressão é coisa de mulheres/fracos"). 

A depressão pode aparecer a qualquer um. Pode ser a tua mãe ou o teu irmão. Pode ser o teu vizinho da frente ou até mesmo aquela miúda gira que vês todos os dias no autocarro. Um sorriso nos lábios não significa que a depressão não se esconda por detrás dele. As pessoas com depressão não são fracas. Até são bem fortes. Conseguem esconder a depressão até à última gota de forças. E fazem-no por medo de serem recriminadas. O que ainda acontece. 

depression.jpg

 

A Depressão é assunto sério e está mais que na hora de começarmos a tratá-la como tal.

 

SOS Estudante – 96 955 45 45 ou 808 200 204 (das 20h à 1h, chamada local)
Apoio emocional e prevenção do suicídio 

 

Telefone da amizade – 228 323 535
Apoio em situações de crise pessoal e suicídio das 16h às 23h

 

Centro SOS-Voz Amiga: ajuda na solidão, ansiedade, depressão e risco de suicídio
Telef.: 21 354 45 45 - Diariamente das 16 às 24h
Telef.: 91 280 26 69 - Diariamente das 16 às 24h
Telef.: 96 352 46 60 - Diariamente das 16 às 24h
website: www.sosvozamiga.org

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D