Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tu tens a mania

Tu tens a mania

Sete minutos depois da meia-noite

Tive conhecimento deste livro há muito tempo, provavelmente desde que foi lançado, em 2011. No entanto, apesar da curiosidade, nunca fui capaz de o ler. A história fazia-me lembrar demasiado a história de Finding Neverland, um dos meus filmes preferidos que me faz chorar e correr abraçar a minha mãe.

 

Quando vi o trailer do filme, para além de ter chorado (algo único em trailers), tive a certeza que iria ver o filme, independentemente dos litros que lágrimas que iria produzir. Ontem fui assistir à sua antestreia com a minha mãe, o que acabou por ter sido a melhor decisão que tomei. Como já esperava, passei grande parte do filme a chorar. O que não esperava é que por entre os meus soluços, ouvia sempre mais alguém a soluçar ou a fungar. Portanto, não fui caso único. No final do filme, não vi uma única pessoa sem os olhos ou vermelhos, ou brilhantes das lágrimas (e sim, incluem homens!). Saí da sala do cinema agarrada à minha mãe e a tecer pragas mentais a Patrick Ness.

 

A história centra-se em Connor O'Malley, "um menino velho demais para ser criança, mas novo demais para ser um adulto", que tem que lidar com a doença terminal da mãe. Aterrorizado diariamente com o mesmo pesadelo, uma noite ouve o seu nome a ser chamado pelo monstro (uma forma de o caracterizar é dizendo que parece ser a versão maléfica de Groot). Todos os dias, às 00:07, o monstro aparece, contanto três histórias e exigindo que Connor conte uma quarta: o seu pesadelo. Ao longo do filme, é possível ver o desenrolar da vida de Connor e de que forma estas histórias a influenciam.

 

O livro (e consequentemente o filmes), partiu de uma ideia de Siobhan Dowd, enquanto esta lutava contra a sua própria doença terminal. Após a sua morte, esta ideia foi apresentada a Patrick Ness, que a desenvolveu de uma forma magnífica. A minha mãe já disse que quer ler o livro. Eu ainda não tenho coragem suficiente para o fazer.

 

Apesar das lágrimas e da sensação de vazio no peito que provocou, este filme entrou na lista de filmes preferidos, bem ao lado de Finding Neverland. A quem quiser ver, força nisso! Levem é lenços, vão precisar.

 

 

Já agora, a música utilizada no trailer é Lower Your Eyelids to Die With the Sun dos M83.

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D