Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tu tens a mania

Tu tens a mania

Santiago de Compostela

Desde pequena que gosto de Santiago de Compostela. Nunca consegui explicar o motivo. Sempre que ia de férias para a Galiza, obrigava os meus pais a irmos um dia a Santiago. Fui tantas vezes que já sabia o caminho para a Catedral de cor e salteado. A atracção por esta cidade e pelo o que ela representa é tanta que nos mais recentes anos, adquiri a ideia que um dia irei fazer o Caminho Francês. Já tenho companhia, agora falta tempo e resistência para o fazer. 

caminho francÊs.jpg

 

Quando me propuseram ir passar uma semana lá, trabalhando parte do dia, com o transporte e refeições pagas, eu disse logo que sim. Felizmente, e devido a umas complicações com o estágio curricular, vi-me obrigada a adiar a entrega da dissertação para Outubro, o que possibilitou a minha ida para lá sem qualquer peso na consciência. E lá fui eu. Mochila às costas, livros debaixo do braço e vontade de explorar.

O primeiro dia foi dedicado a conhecer o trajecto que tinha que fazer diariamente, a conhecer a zona envolvente e as pessoas com quem ia estar. Alguns portugueses, a maioria, como seria de esperar, espanhóis. Fui no sábado (dia 8). No domingo, final do Europeu, estava a trabalhar com o rádio ligado para ir acompanhando o jogo. Saí do trabalho às 22h, o que me deu para ainda ver o golo de Portugal e dar um pequeno berro de alegria. No dia seguinte, os espanhóis só nos davam os parabéns. Acho que fiquei mais feliz com a simpatia espanhola do que a vitória em sim.

As minhas manhãs eram passadas a vaguear pelas belas ruas de Santiago. O que mais me apaixonou foram as belas floreiras nas janelas. De várias cores e feitios, davam um cheiro magnífico às ruas. A quantidade de artistas de rua de excelente qualidade que fui encontrando também me deixou absolutamente encantada. Dei por mim, muitas vezes, sentada ao sol a vê-los tocar. Posso dizer que percorri tudo aquilo que me foi permitido ver. Museus, igrejas, conventos, livrarias, bibliotecas, colégios, etc.. Tenho pena de não ter conseguido visitar um convento. Só o descobri no último dia e, de longe, me pareceu o mais bonito deles todos.

Com muita pena, na sexta me vim embora. Durante a viagem de regresso, notei que uma semana soube-me a pouco, apesar de ter sido a minha maior permanência naquela terra mágica. Apercebi-me que, de facto, vivo apaixonada pela aquela cidade e que, apesar de ter trazido parte de Santiago comigo, deixei uma parte de mim lá. Não sei quando lá voltarei, mas espero que seja para breve.

DSC08603.JPGDSC08710.JPGDSC08600.JPG

DSC08699.JPG

P.S.: A catedral irá estar em modo limpeza até meados de 2019. 

 

 

P.S. 2: Fui para lá com dois livros e vim de lá com mais 4. Ups..!

Já agora, encontrei um alfarrabista recheado de livros e que tinha uma prateleira com livros em português. Tantos meses à procura de "A Tragédia da Rua das Flores" (e que, finalmente, consegui aquirir no mês passado) e fui dar caras com uma cópia, juntamente com "O Mandarim" e "As Cidades e as Serras".

DSC08861.JPG

 

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D